Canadá e Estados Unidos se reaproximam após Barack Obama receber premiê do país vizinho

Após anos de uma relação fria entre os Estados Unidos e o país vizinho Canadá, a quinta-feira 10 de março amanheceu em clima de união e celebração. Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, recebeu o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau para acertarem os objetivos em comum, que se referem ao comércio e clima.

O executivo do BMG, Ricardo Guimarães, reporta que um dos principais assuntos debatidos foi a mudança climática e os efeitos que ele tem causado no mundo. Algumas medidas em conjunto para combater essa realidade foram decididas e, reduzir a emissão do gás metano é uma prioridade, além de assinar o acordo climático definido na cúpula de Paris em 2015, que prevê os países registrando claramente os métodos estabelecidos que estão sendo ou serão aplicados para alcançar o objetivo da redução da emissão de gases e do aumento climático. Ricardo Guimarães, do Banco BMG, cita a declaração de Barack Obama na cerimônia de boas vindas, o presidente afirma que por muitas vezes “não expressamos o quanto valorizamos a aliança e os laços com os amigos canadenses”.

O principal item que norteia o Acordo de Paris é a redução da emissão de gases do efeito estufa, para que haja o aumento na temperatura global de até 2ºC. O gás metano é um dos principais agentes do efeito estufa, uma vez que seu potencial de monóxido de carbono, que é responsável por segurar o calor do planeta, é de 80%. Nessas condições, ambos os países acordaram em reduzir de 40% a 45% os níveis de metano abaixo dos níveis de 2012 até o ano de 2025, para isso, irão adotar medidas para recuar a mudança no clima do Ártico e vão trabalhar para a aceleração no desenvolvimento da tecnologia verde, lembra o presidente do Banco BMG, Ricardo Guimarães, ao citar informação do site G1.

Para entender melhor o por quê dos problemas entre os países vizinhos do norte, é preciso olhar a história que antecede o cargo do atual primeiro-ministro, Justin Trudeal, do Partido Liberal canadense. Durante anos o ex primeiro-ministro Stephen Harper, conhecido por sua postura muito conservadora, bateu de frente com o governo americano para a aprovação do Oleoduto Keystone XL, projeto que visa transportar o petróleo extraído no Canadá através de uma tubulação. Essa pressão gerou conflitos com os ambientalistas, uma vez que o projeto vai diretamente contra o trabalho realizado pelo combate das alterações climáticas. Ricardo Guimarães, presidente do Banco BMG, reporta que o atual primeiro-ministro assumiu o cargo em novembro de 2015.

A união de forças pelo combate aos gases do efeito estufa entre os países vizinhos da América do Norte, irá fortalecer a causa de proteção ao planeta. O acordo climático feito em Paris no ano passado, reconhece que as alterações no clima representam sim, uma ameaça a todo tipo de vida no planeta terra e que é preciso que todos os países se unam e cooperem com ações que visem efeitos e respostas eficazes contra o efeito estufa, noticia Ricardo Guimarães, executivo do Banco BMG.

Fonte: G1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s